The “Man In Black”

“Hi, I am Johnny Cash”! Realmente não consigo ouvir esta frase e não ficar arrepiada. Johnny para mim é um ídolo, um modelo que sigo com muito prazer. Além de ser um dos maiores contores de country e rockabilly que o mundo já teve o prazer de ouvir, ele era um homem de atitude, que defendia seus ideais (bons ou ruins) e nunca se intimidava perante as adversidades da vida, encarando tudo com o seu modo peculiar de ser.

John R. Cash nasceu nos Estados Unidos em 26 de fevereiro de 1932. Desde muito jovem já possuia uma queda pelo mundo da música. O astro passou por muitos problemas na vida: perdeu o irmão mais velho, Jack, em um acidente de trabalho, fato pelo qual se culpou e que nunca esqueceu; seu pai era alcólatra, o que gerou muitos problemas para a família; depois de casado com sua primeira esposa passou por problemas financeiros que atrapalharam seu casamento e, depois que ficou famoso, passou a ter problemas com drogas. Mas nem só de problemas viveu Johnny Cash. Ele tornou-se ídolo de 100 entre 100 presos nos Estados Unidos, pois frequentava os presídios do país para fazer shows e até gravou um disco especial em Folsom Prison. Lançou músicas de grande sucesso executadas e regravadas até hoje: Cry cyr cry, Folsom Prison Blues, Walk The Line, Ring of Fire.

Além disso casou-se com o grande amor de sua vida: June Carter. Com quem viveu por mais de vinte anos, até o dia da morte dela. Johnny morreu menos de quatro meses depois de June, vítima de complicações do diabetes, no dia 12 de setembro de 2003, aos 71 anos.

O seu último trabalho foi a coleção “American”, cantando rock, gospel, country e regravações de clássicos de bandas como Depeche Mode e U2. Uma das melhores gravações deste trabalho é sem dúvida nenhuma “Hurt” do Nine Inch Nails:

Hurt

I’ve hurt myself today
to see if i still feel.
I focus on the pain,
the only thing thats real.

The needle tears a hole;
the old familiar sting,
try to kill it all away,
but I remember everything.

(Chorus)
what have I become,
my sweetest friend?
Everyone I know,
goes away in the end,

and you could have it all:
my empire of dirt,
I will let you down,
I will make you hurt.

I wear this crown of thorns
upon my liars chair:
full of broken thoughts,
I cannot repair.

Beneath the stains of time,
the feelings dissapear.
You are someone else,
I am still right here.

What have I become,
my sweetest friend?
Everyone I know,
goes away in the end,

and you could have it all:
my empire of dirt.
I will let you down,
I will make you hurt.

If I could start again,
a million miles away,
I will keep myself,
I would find a way.

Infelizmente nós seres humanos não somos eternos, mas  pessoas como Johnny Cash sempre estarão vivas em nossas mentes e corações!!!

Para saber mais:

Site Oficial Johnny Cash 

Wikipedia  

 

 

Published in: on 23 de abril de 2010 at 4:14 am  Deixe um comentário  
Tags: , , ,

The URI to TrackBack this entry is: https://misslittlecherry.wordpress.com/2010/04/23/the-main-in-black/trackback/

RSS feed for comments on this post.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: