*Os Meus Queridos Mestres do Terror*

Como já disse outras vezes aqui no blog, sou apaixonada pelo universo de terror, principalmente do clássico. Já que falei das queridas divas do terror, nada mais justo do que falar também dos meus atores preferidos. Álias, eles não são só os meus atores preferidos, eles são grande gênios do cinema, atores que tornaram o gênero de horror imortal com suas belas atuações! Nunca me canso de assistir filmes antigos de terror, mudos ou não, e eles sempre me assustam muito mais do que as porcarias produzidas hoje em dia. Nada se compara aos filmes de Bela, Karloff, as produções da Hammer! É, já não se faz mais filmes de terror como antigamente, hoje até os monstros são feitos em computação gráfica.

Bom, tem muita gente boa que merece ser lembrada, mas esses que citarei aqui, são os The Best, na minha opinião e na maioria dos fãs de cinema de terror:

Bela Lugosi

Bela é o primeiro da minha lista! Sou apaixonada por ele, por sua atuação como Drácula, por seu sotaque , pelos olhos expressivos. Sem dúvida, o melhor intérprete do meu vampiro preferido: Drácula!!!

O querido Bela Lugosi na verdade chamava-se Bela Ferenc Dezsõ Blaskó, ele nasceu na Húngria (na época Império Austro-Húngaro) no dia  20 de outrubro de 1882. Bela começou a atuar no teatro ainda adolescente, juntando-se a vários grupos teatrais depois de ter fugido de casa com apenas 11 anos. Depois do teatro (Bela era um ator Shakesperiano) ele passou ao cinema mudo ainda na Húngria. A segunda guerra mundial complicou a vida do ator, fazendo com que abandonasse o cinema para ir ao campo de batalha. Depois da guerra Bela fez alguns filmes e se casou. Depois de algum tempo ele conseguiu seguir rumo à América. Lá chegando, começou no teatro, até surgir a oportunidade de interpretar Conde Drácula em uma adaptação teatral. Sua intrepretação foi tão espetácular e assustadora que ele foi convidado para viver o vampirão no cinema. Nascia aí o melhor Vampiro de todos os tempos que imortalizou o ator. Mas Bela sempre foi muito problemático (assim como todos os bons artistas), casou-se váris vezes e, na década de 40 estava esquecido, já que o papel de Drácula o marcou muito e sua imagem ficou ligada ao personagem. Álias, á partir do final dos anos 30 e início da década de 1940, o gênero de terror estava em decadência, fazendo com que muitos atores ficassem esquecidos ou que fizessem filmes muito baratos.

Além disso, Bela era viciado em Morphina, segundo alguns o vício havia começado no período da primeira guerra mundial, onde Bela teria sido ferido muitas vezes e utilizava a droga para aliviar as dores. É possível acompanhar a fase decadente do astro no filme de Tim Burton “Ed Wood”. O diretor fez muito por Bela, pagando suas internações e dando-lhe a chance de atuar novamente. Bela Lugosi filmava “Plan 9 from outer Space” quando faleceu em 16 de agosto de 1956. Bela foi enterrado com a roupa de Conde Drácula! O astro participou de quase 90 filmes, entre elesMurdes In The Rue Morgue” , “The Raven“, “Mark of Vampire“, “Son of Frankenstein“, “The Ghost of Frankenstein“, “The Corpse Vanishes“. O papel do monstro Frankenstein seria interpretado por Bela Lugosi, mas acabou ficando com Boris Karloff, o próximo da lista!!!

Boris Karloff

Depois de Bela Lugosi, Boris Karloff e os outros atores estão na mesma linha de admiração! Boris nasceu na Inglaterra no dia 23 de novembro de 1887 com o nome de   William Henry Pratt. Escolheu o nome artístico de Karloff em homenagem à família de sua mãe que tinha descendência Russa. Em 1909 resolveu ir para o Canadá tentar a sorte. Trabalhou em programas de rádio e no teatro até iniciar no cinema em 1919, já com mais de 30 anos. Boris atuou em vários filmes mudos e como figurante, atá a sua sorte mudar em 1931, quando interpretou o pernongem e o tornaria uma lenda:  Frankenstein!!!  Contando com a ajuda do importante maquiador da Universal, Jack Pierce, a criatura de Frankenstein tornou-se assustadora e fascinou o público. O filme foi um grande sucesso de bilheteria e arrecadou cerca de 12 milhões de dólares, superando em muito a modesta produção de 250 mil dólares. Ao contrário de Bela Lugosi que ficou marcado por Drácula, Boris Karloff conseguiu fazer muitos papéis de sucesso no cinema depois de Frankenstein, como nos filmes “The Mummy” e “The Ghoul”, onde interpréta, respectivamente, uma múmia e um zumbi (quase a mesma coisa…Rsrs). Boris interpretou nosso querido monstro mais duas vezes, nos filmes A Noiva de Frankenstein” e “O Filho de Frankenstein“.

Boris teve uma carreira de sucesso, atuando em mais de 150 filmes em 50 anos de carreira. Álém de aproximadamente 90 aparições em 75 programas de televisão diferentes, entre shows e séries. Toda essa vasta filmografia e suas interpretações marcantes que fizeram a história do cinema fantástico ao longo desse século, manterão sempre viva sua imagem de eterno imortal do horror. Claro que filmes como  “Frankenstein” e “A Múmia” estão entre os meus preferido, mas gosto muito de um filme chamado “A Casa de Frankenstein” de 1944, onde ele faz um cientista louco que ressuscita várias criaturas como o Drácula, o Lobisomem e o próprio Frankenstein. Assisti esse filme há muitos anos, nas madrugadas da rede globo e lembro que fiquei morrendo de medo. Vale muito a pena, assim como todos os outros filmes deste mestre do terror. Karloff faleceu vítima de problemas respiratórios no dia 2 de fevereiro de 1969.

Lon Chaney

Lon Chaney foi o mestre absoluto do terror, dando vida a diversas criaturas macabras, perturbadas e grotescas, que ele mesmo ajudava a criar, transformando-se nelas através de várias técnicas de maquiagem. Lon Chaney merece sempre ser lembrado pelas obras de arte que nos deixou. Alonso Chaney Nasceu nos Estados Unidos no dia 1 de abril de 1883 e era filho de pais surdos-mudos. Este fato fez com que Chaney se tornasse um ótimo mimico no período do cinema mudo. Ele começou sa carreira em 1901, bem no início do cinema e, como era fascinado por maquiagem, se tornou um mestre nesta arte. O grande ator encarnou papéis importantes no cinema em filmes como “The Miracle Man”, “O Corcunda de Notre Dame” eo “Fantasma da Ópera”, ccriando cenas que marcaram a história do cinema para sempre. Lon Chaney foi o primeiro ator a interpretar um vampiro no cinema americano no filme “London After Midnight” em 1927.

Era Chaney também que interpretaria Drácula mas, infelizmente, o ator faleceu antes de fazer  o filme (mas bom por outro lado, já que Bela Lugosi ficou com o papel). Ele morreu de câncer, em 26 de agosto de 1930, com apenas 47 anos. Foram mais de 160 filmes em 18 anos de carreira.

Vincent Price

Olhem esta foto. Já viram homem com olhar mais misterioso? Eu nunca vi! E a voz deste homem? Na minha opinião a mais sonora de todas. Resumindo: Vincent  Price era o cara!!! Nascido nos Estados Unidos em 27 de maio de 1911, era de uma família rica e sempre contato com o mundo da arte. Assim como muitos atores da época, começou no teatro antes de entrar pra o cinema e se especializar em cinema de terror. O ar maquiavélico de seus personagens e a sua voz sedutora e ao mesmo tempo sombria, fez dele um dos grandes nomes do cinema. Teve muitos filmes importantes e de muito sucesso em várias décadas: “A Mosca da Cabeça Branca” (1958),  “O Castelo Assombrado” (1963), “A Casa do Terror” (1974), “O Abominável Dr. Phibes” (1971), “Mansão da Meia-Noite” (1983), são alguns deles.

Vincent sempre teve  muitos fãs, o que fazia com que nunca fosse esquecido. Na década de 1980, participou do clipe de Michael Jackson “Thriller”, onde empresta o seu vozerão no clipe dos fofos zumbis. Emprestou sua voz também para a animação do mestre Tim Burton chamado “Vincent”, onde Tim faz uma homenagem ao grande ator. Seu último papel foi ao lado, adivinha de quem? Sim… Johnny Deep em “Edward mãos de tesoura”, onde faz o criador de Edward. Faleceu em 1993, com problemas pulmonares aos 82 anos.

Bom, sou admiradora de muitos outros atores do terror. É o caso de Christopher Lee, Peter Cushing, John Carradine e outros, mas os que eu citei fazem parte da formação do cinema de terror, todos que vieram depois com certeza se inspiravam neles em suas atuações!

Published in: on 12 de fevereiro de 2010 at 4:05 am  Comments (3)  
Tags: , , , , , ,

♥ Pin-ups Zumbificadas

Eu amo essa combinação de pin-ups mais zumbis! Essas versões de pin-ups clássicas zumbificadas são muito legais. Esses mortos-vivos costumam exercer um certo fascínio em nós. Acho que não só os zumbis, mas o terror em geral. Sou apaixonada por filmes e livros de terror, monstros (principalmente os vampiros), caveiras, bruxas etc. Principalmente se forem clásscios como o Drácula de Bela Lugosi, os filmes de Vincent Price e Bóris Karloff, os filmes magníficos produzidos pela Hammer, séries antigas de terror e claro, não podiam ficar de fora, os fantásticos “Trashs” de terror dos anos 80, como “A volta dos mortos vivos” e “A Hora do pesadelo”. Vocês ainda verão por aqui muitos posts dedicados aos clássicos do horror, mas este post é exclusivamente para as belas pin-ups zumbis.

Temos as pin-ups clássicas que são transformadas em zumbis por vários artistas:   

 

 

 

 

Tem um site muito bacana chamado My Zombie pin-up, onde você pode encontrar vários ensaios de pin-ups zumbis:
  
 
 

 

 

   

 

 

  

Brainssssssssssssssssssssssssssssssssssssssssssssssss

 
 
 
 
 
 
 

 

 
 

 

 

Published in: on 9 de fevereiro de 2010 at 5:40 am  Comments (1)  
Tags: , ,

Clive Barker – O Mestre do Terror

Clive Barker - Mestre do Terror e do sadomasoquismo

Clive Barker é um dos meus escritores de terror e fantasia preferido, ao lado de Stephen King e Neil Gaiman. É o criador de obras como Hellraiser, série clássica de filmes de terror dirigida por Barker, com seu famigerado protagonista pinhead e os Cenobitas. Ele é um artista versátil:  Pintor, produtor e cineasta, além de escritor claro. Sexo, sadomasoquismo, horror, fantasia e erotismo, são apenas alguns temas abordados em suas obras, seja em um quadro ou em um filme. Já escreveu vários livros fantásticos, dentre eles “O Desfiladeiro do medo”, o meu preferido.

 Todd Pickett é um astro de Hollywood que está ficando velho, já que apareceram umas pequenas rugas e ele não tem mais o rostinho perfeito de outrora. Com medo de perder sua fama e não fazer mais filmes,  ele resolve fazer uma cirurgia plástica para melhorar a aparência. O que ele não contava era que a plástica seria malfeita e acabaria com o seu rosto. Para se recuperar sem que a mídia fique sabendo do incidente, Todd resolve se refugiar no Coldheart Canyon, um lugar bem escondido em Hollywood. Depois de se instalar na mansão com alguns amigos e empregados, Todd descobre que o lugar é um pouco estranho. A mansão pertenceu à Katya Lupi, uma misteriosa estrela de Hollywood das décadas de 1920 e 1930. Todd entra em uma mistura de realidade e fantasia, quando conhece Katya e seus “amigos”, estrelas famosas do cinema americano que já morreram há muito tempo. Festas, bebidas, fantasias, orgias, ódio e terror. Tudo que Clive Barker sabe fazer de melhor em suas histórias. Várias cenas inusitadas com astros como Rodolfo Valentino. Comece a ler e compartilhe das ilusões da Terra do demônio.

 

 

 

 

Published in: on 29 de dezembro de 2009 at 9:14 pm  Comments (1)  
Tags: , , ,